08/11/2014

O KAMINHO KAMINHANTE-KAPUT


EPÍLOGO do BLOGUE -O ÍNDIO http://indianespadanal.blogspot.pt/2012/06/pedro-e-os-lobos.html










To Walk the Red Road, you have less fear of being wrong, because you know that life is a journey, a continuous circle, a sacred hoop. Mistakes will be made, and mistakes can be corrected - if you will be humble, for if you cannot be humble, you will never know when you have made a mistake.




SEMEADOR de SONHOS


2013

KOISA MENTAL COLHEITA do ANO-2013

http://pensadorlobo.blogspot.pt/2013/06/koisa-mental-colheita-do-ano.html 


2014


O PERCURSO de UMA ROSA

http://pensadorlobo.blogspot.pt/2014_06_01_archive.html




2015

 POR DETRÁS do MURO-ESP (...T)REITO! 2015



http://pensadorlobo.blogspot.pt/2015_04_01_archive.html 


2016

ALIANZAS PROJECT

http://pensadorlobo.blogspot.pt/2016/06/alianzas-ao-detalhe.html




2017 
Wolf Lands

http://pensadorlobo.blogspot.pt/2017/06/wolf-lands.html
armazém 55
http://pensadorlobo.blogspot.pt/2017/06/armazem-55.html  
                                                        

                


A Terra está a entrar num novo período de extinção em massa, alerta um estudo desenvolvido por cientistas do México e dos Estados Unidos, no qual se conclui que no último século os vertebrados têm estado a desaparecer a um ritmo 114 vezes superior ao que aconteceu no passado.
“Podemos concluir com elevado grau de certeza que as taxas de extinção modernas são excepcionalmente altas, que estão a aumentar e que sugerem que está em marcha uma extinção em massa”, dizem os autores da equipa liderada por Gerardo Ceballos, no estudo publicado na Science Advances. Esta será, lembram, a sexta extinção do género nos 4,5 mil milhões de anos de história do planeta Terra.
“São incontestáveis as provas de que as taxas de extinção recentes não têm precedente na história do homem e são altamente incomuns na história da Terra”, afirmam os autores, acrescentando que a sua análise permite concluir que “a nossa sociedade global começou a destruir outras espécies a um ritmo acelerado, iniciando um episódio de extinção em massa nunca visto em 65 milhões de anos”.
Face a isto, os cientistas alertam que se esta situação se mantiver “o homem vai em breve ficar privado de muitos dos benefícios da biodiversidade”. “Evitar uma verdadeira sexta extinção em massa implicará esforços rápidos e intensos para conservar espécies já hoje ameaçadas e para aliviar as pressões sobre as suas populações”, dizem, apontando entre os problemas com maior expressão a perda de habitats, a sobreexploração para obter ganhos económicos e as alterações climáticas.

O estudo pode ser o prenúncio dos efeitos da mudança climática na Terra, afirma Ruhl. O aumento do dióxido de carbono na atmosfera proveniente do uso de combustíveis fósseis pode aquecer o planeta o bastante para liberar metano do leito dos oceanos, afirma ele.
“O metano é um gás de efeito estufa bem mais forte do que o CO2, por isso há a possibilidade dessa liberação resultar em um aumento grande da temperatura e mudança climática”, afirma.





E cantou a cantiga do Infinito numa capoeira,
E ouviu a voz de Deus num poço tapado.
Crer em mim? Não, nem em nada.
Derrame-me a Natureza sobre a cabeça ardente
O seu sol, a sua chuva, o vento que me acha o cabelo,
E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha.
Escravos cardíacos das estrelas,
Conquistámos todo o mundo antes de nos levantar da cama;
Mas acordámos e ele é opaco,
Levantámo-nos e ele é alheio,
Saímos de casa e ele é a terra inteira,
Mais o sistema solar e a Via Láctea e o Indefinido. 

ÁLVARO de CAMPOS





The Medicine Wheel is representative of American Indian Spirituality. The Medicine Wheel symbolizes the individual journey we each must take to find our own path. Within the Medicine Wheel are The Four Cardinal Directions and the Four Sacred Colors. The Circle represents the Circle of Life and the Center of the Circle, the Eternal Fire. The Eagle, flying toward the East, is a symbol of strength, endurance and vision. East signifies the renewal of life and the rebirth of Cherokee unity.